Denúncia- O prefeito de Envira, Ivon Rates, responde a mais uma denúncia do Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE-AM). Desta vez, ele é acusado de alugar a própria casa para ser utilizada como sede da prefeitura daquele município.

O prefeito do interior já responde na Justiça pelo uso de notas fiscais frias durante o primeiro mandato e pela falta de repasses dos recursos do Fundeb aos professores referente ao exercício em 2017.

De acordo com a nova acusação, feito por vereadores de Envira, em 2013, assim que assumiu a prefeitura, Ivon declarou a antiga sede do Poder Executivo, utilizada até então pelo gestor anterior, como inutilizável, alugando o novo prédio sem licitação ou consulta à Câmara Municipal.

Na ação civil interposta no Ministério Público pelos vereadores José Elinelson e Nonato Cipriano, é solicitado que o gestor municipal apresente a documentação utilizada para a locação, assim como os valores pagos pelos cofres públicos.

Em seu pedido, além da suspensão da dispensa de licitação, o promotor de Justiça Kleyson Barroso pede que o prefeito faça o ressarcimento dos valores gastos dos cofres públicos, entre outros.

Vale ressaltar que Ivon já foi chamado para prestar esclarecimentos sobre o caso, mas ainda não atendeu à convocação.

LEIA O PROCESSO NA ÍNTEGRA:

PEDIDOS (1)

PEDIDOS