Estados Unidos – Os dados mais recentes do balanço epidemiológico nos Estados Unidos indicam que no espaço de 24 horas morreram mais de 100 pessoas, algo que se verifica pela primeira vez desde o início do surto do novo coronavírus no país, segundo informações da CNN. O número total de mortes provocadas pela Covid-19 nos Estados Unidos aumentou para 520. 

O estado de Nova York é o mais afetado, registrando 157 mortes. 

O surto do novo coronavírus em Nova York deve piorar com a falta de suprimentos médicos chaves, afirmou o prefeito da cidade.

“Estamos a dez dias de termos uma escassez generalizada”, disse Bill de Blasio neste domingo, 22. “Se não conseguirmos mais respiradores, as pessoas vão morrer.”

O Estado de Nova York, nos Estados Unidos, virou o epicentro do surto nos EUA, abrigando mais da metade dos casos do país.

O país tem agora 31,057 casos confirmados, com 390 mortes.

No domingo, o governador do Estado, Andrew Cuomo, disse que os testes de 15.168 pessoas deram positivo para o vírus, um aumento de mais de 4 mil em relação ao dia anterior.

Urgente: 

Médicos de Nova York têm denunciado a escassez de suprimentos médicos e a falta de equipamento de proteção para trabalhadores na linha de frente do surto do vírus.

Alertas de escassez reverberaram pelo país e outros governadores pediram mais suprimentos médicos ao governo federal.

Na Califórnia, autoridades instruíram hospitais a restringirem testes para o novo coronavírus. Enquanto isso, um hospital no Estado de Washington -que no começo foi o epicentro da crise nos EUA- disse que pode não ter mais respiradores até abril.

No domingo, o governador do Estado de Illinois, JB Pritzker, disse que os Estados estavam “competindo um com o outro” por suprimentos contra o vírus.

“Precisamos de milhões de máscaras e centenas de milhares de aventais e luvas”, ele disse. “Estamos conseguindo só uma fração disso. Então, estamos no mercado competindo por esses itens de que precisamos tanto.”

Quase US$ 2 trilhões (R$ 10 trilhões) de estímulos econômicos para cobrir o impacto econômica da pandemia no país foram barrados no Senado neste domingo.

O projeto de lei recebeu 47 votos em vez dos 60 que precisava. Os democratas criticaram o projeto de lei. O líder da minoria, Chuck Schumer, disse que tinha “muitos, muitos problemas”. Democratas acusaram os republicanos de quererem salvar as grandes empresas.

Conversas entre os democratas e a Casa Branca ainda estão em andamento.