Sabino diz a magistrados que está sendo ameaçado pelo PCC e FDN

O deputado federal Sabino Castelo Branco (PTB) relatou ontem, em uma reunião com magistrados, no Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM), que está sendo ameaçado pelo crime organizado.

Ele disse, inclusive, que há 15 dias sua casa, no bairro Ponta Negra, foi invadida por bandidos, que houve tiroteio no local e que a igreja que mantém em seu quintal foi destruída no atentado.

O deputado fez o relato em tom de apreensão, pediu providências, mas comentou que não se sente intimidado.

Entre os magistrados presentes na ocasião estava o presidente do TJ-AM, Flávio Pascarelli, o presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), Jayme de Oliveira, que veio a Manaus para se encontrar com deputados federais da bancada do Amazonas em busca de apoio em votações de matérias de interesse da categoria no Congresso.

Desafio ao PCC e FDN

No dia 8 de fevereiro, Sabino Castelo Branco desafiou o PCC e a FDN, em discurso da tribuna da Câmara dos Deputados, ao propor a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito na Casa para investigar a atuação do crime organizado no País.

Na ocasião, o parlamentar disse que queria que os líderes das duas facções, Marco Camacho, o “Marcola”, e José Roberto Barbosa, o “Zé Roberto da Compensa”, fossem levados para a Câmara dos Deputados para prestarem depoimento diante dele.

“Quem é Marcola e Zé Roberto para a Câmara ficar com medo?”, desafiou Sabino na ocasião.

Ontem, Sabino disse que já tem assinaturas suficiente para instalar a comissão.

Com informações BNC – Foto: Divulgação/TJ-AM/Raphael Alves 

Sabino diz a magistrados que está sendo ameaçado pelo PCC e FDN

ver mais notícias