Moradores matam jacaré e encontram restos mortais de humanos em seu interior

Instituto Médico Legal em Palmas vai fazer exames para saber se restos mortais encontrados na barriga de um jacaré-açu são de Adilson Bernardes de Oliveira, 47 anos, que desapareceu no rio Javaé, em Lagoa da Confusão, na última sexta-feira (28). Assim que foram acionados, os Bombeiros iniciaram buscas pelo rio, mas não o encontraram.

Segundo o Corpo de Bombeiros, o homem, que é natural de Belo Horizonte (MG), acampava na região com amigos e desapareceu de quinta-feira (27) para sexta-feira (28).

“O dono do local contou que foi dormir, por volta das 22h e quando acordou não viu Adilson. Ele procurou e encontrou os chinelos e um isqueiro perto do rio”, contou o sargento Ronaldo Barbosa.

Os militares foram chamados, mas só conseguiram chegar no local na madrugada de sábado (29). A região é de difícil acesso. O sargento Ronaldo e o soldado Bruno Teixeira, do Corpo de Bombeiros de Gurupi, participaram das buscas.

“Nós fizemos buscas pela terra, na margem e ao longo rio. Descemos e subimos o rio várias vezes e vimos pelo menos sete jacarés, alguns adultos de mais de quatro metros. Não encontramos nenhum vestígio do homem. Quando chegamos em um remanso, parte mais funda do rio, onde a água fica parada, decidi mergulhar a quatro metros de profundidade, mesmo correndo risco. A água é muito escura, então não conseguia ver quase nada. Quando eu voltei para superfície, uns 20 minutos depois, tinha um jacaré a uns seis metros de mim”, relatou o sargento.

As buscas terminaram por volta das 13h de domingo (30). Os Bombeiros relataram que os moradores resolveram capturar um dos jacarés e mataram o animal. Dentro dele, foram encontrados sacolas e restos mortais. O material foi recolhido pela perícia.

“Os moradores acreditam que os animais tenham devorado o homem. Os jacarés estavam com uma barriga cheia, desproporcional. Dentro do que foi morto, foram encontradas sacolas e Adilson andava sempre com sacolas nas calças”.

A Secretaria de Segurança Pública disse que os restos mortais recolhidos no interior de um jacaré, que provavelmente seria do homem desaparecido no Rio Javaé, em Lagoa da Confusão, foi encaminhado para o Instituto de Medicina Legal (IML), em Palmas. Disse ainda que os exames estão sendo realizados e que em seis dias o laudo será divulgado.

ver mais notícias