Corpo de mulher é desovado e queimado na estrada do Inferninho

O corpo de uma mulher, aparentando idade entre 18 e 25 anos, foi encontrado por peões de fazenda na estrada que dá acesso ao Inferninho, região noroeste de Campo Grande, no meio da tarde desta terça-feira (25). O cadáver estava em chamas, e o fogo se espalhou pela vegetação, causando incêndio que durou até por volta das 21 horas, mas foi controlado pelos trabalhadores.

Apesar da tentativa de destruição com o fogo, o corpo foi parcialmente preservado . A mulher, parda e magra, de cabelos escuros, estava apenas de calcinha preta e tinha sinais de violência na cabeça, segundo informações preliminares da perícia.

Não haviam sinais, como tatuagens, que pudessem ajudar a polícia na identificação da vítima. Ela estava com o crânio quebrado, com perfurações ou batidas contundentes, o que a pode ter levado a morte.

Equipe da Polícia Militar foi acionada por fazendeiros da região, que encontraram a vítima no momento em que tentavam apagar focos de incêndio às margens da estrada. Ao chegar no local, os militares encontraram o corpo ainda queimando e utilizaram água para acabar com as chamas.

Fazendeiros que passaram pela região disseram à PM, que por volta das 16h, já havia fogo na região. Uma das testemunhas viu que, por volta das 17h20, o fogo se alastrou e sem sinal de telefonia no local, precisou seguir rumo a área central para conseguir acionar para a PM e Corpo de Bombeiros.

Moradores da região disseram que não notaram nenhuma movimentação estranha antes de a vítima ser encontrada. Além disso, segundo a delegada do caso, não existem registros de desaparecimento com as características da mulher. (Matéria editada para acréscimo de informações)

Fonte Metrópoles

 

ver mais notícias