Polo Industrial de Manaus tem faturamento positivo e atinge 87 bilhões; saiba mais

Por Thiago Quara em 5 de outubro de 2021 às 11:23 | Atualizado 5 de outubro de 2021 às 11:23

Amazonas – Com R$ 13,29 bilhões no mês de julho, o Polo Industrial de Manaus (PIM) obteve um faturamento nominal acumulado de R$ 87,37 bilhões nos sete primeiros meses de 2021, o que representa um aumento de 52,51% em comparação ao valor alcançado de janeiro a julho do ano passado (R$ 57,29 bilhões). Em dólar, o faturamento acumulado até julho deste ano foi de US$ 16.39 bilhões, um incremento de 42,39% em relação ao mesmo intervalo de 2020 (US$ 11.47 bilhões).

Os dados, parciais, fazem parte dos Indicadores de Desempenho do PIM, e revelam também que as exportações atingiram o volume de R$ 1,34 bilhões (U$ 250.78 bilhões), significando aumento de 37,73% em moeda nacional e de 28,60% em dólar, na comparação entre os sete primeiros meses do ano deste ano com o anterior.

Quanto à mão de obra, as indústrias do Polo fecharam o mês de julho com 99.656 trabalhadores empregados, mas mantendo a média mensal de janeiro a julho em 101.926 postos de trabalhos diretos, o que representa um crescimento de 12,17% ante a média mensal relativa ao período de janeiro a julho de 2020 (90.867).

Na comparação, porém, com julho do ano passado (89.883) houve aumento de 10,87%. Até o sétimo mês de 2021 ocorreram 19.116 admissões e 14.436 demissões, perfazendo o saldo de 4.680 vagas.

O polo de Bens de Informática faturou R$ 23,8 bilhões (US$ 4.46 bilhões) até julho e segue sendo, desde 2020, a maior participação no resultado global de faturamento do PIM, respondendo por 27,29% (27,26% em dólar) do total. Em seguida estão os segmentos de Eletroeletrônico (R$ 19,03 bilhões e US$ 3.57 bilhões), com 21,79% e Duas Rodas (R$ 10,9 bilhões e US$ 2.05 bilhões), com 12,49% de participação em moeda nacional.

Dos 26 subsetores monitorados pelos Indicadores do PIM, 25 apresentaram crescimento na comparação (em moeda nacional) do faturamento acumulado até o sétimo mês de 2021 com o mesmo intervalo de 2020. Em termos percentuais destacam-se os incrementos observados nos segmentos de Couros e similares (211,74%; em dólar: 203,61 %; Têxtil (102%; em dólar: 88,56%); Termoplástico (89,23%; em dólar: 77,81%); e Mecânico (84,16%; em dólar: 68,59%).

Produtos

Entre os produtos que apresentaram elevação relevante de produção no acumulado até julho, em relação ao mesmo período do ano anterior, destacam-se: home theater (294,70%); tablet (195%); DVD inclusive blu-ray (146,61%); aparelhos de reprodução/gravação de áudio portátil – mp3/mp4- (120,59%); microcomputador portátil (91,52%); forno micro-ondas (68,43%); relógio de pulso (70%); e condicionador de ar split system (65,68%).

Em termos de volume de faturamento apresentado, os principais produtos fabricados pelo PIM de janeiro a julho de 2021 foram: televisor com tela de cristal líquido (US$ 3.99 bilhões e R$ 20,9 bilhões); telefone celular (US$ 2.76 bilhões e R$ 14,5 bilhões); motocicleta, motoneta e ciclomotores (US$ 2.1 bilhões e R$ 11,1 bilhões); condicionador de ar do tipo split system (US$ 1.22 bilhão e R$ 6,43 bilhões); placa de circuito montada para uso em informática (US$ 1.02 bilhão e R$ 5.41 bilhões); forno micro-ondas (US$ 260.6 milhões e R$ 1,37 bilhão); relógio de pulso e de bolso (US$ 178.7 milhões e R$ 941,5 milhões); bicicletas inclusive elétricas (US$ 176.04 milhões e R$ 928,4 milhões); auto rádio e aparelhos reprodutores de áudio (US$ 161.8 milhões e R$ 835,8 milhões); e receptor de sinal de televisão (US$ 136.6 milhões e R$ 701.8 milhões).

Com informações Jornal do Comércio 

Deixe seu comentário