SYDNEY – A mineradora BHP Billiton informou nesta segunda-feira uma redução de 75% em seus dividendos, reduzindo-os pela primeira vez em 15 anos, seguindo o colapso nos preços do petróleo, minério de ferro, carvão e outras matérias-primas. A maior mineradora diversificada do mundo divulgou um prejuízo líquido de US$ 5,67 bilhões para a primeira metade do ano financeiro de 2016, sua primeira perda em mais de 16 anos, e cortou os dividendos provisórios para US$ 0,16.

O corte marcou um fim ao compromisso da BHP de uma política progressiva de pagamentos, que sustentava que a empresa pagaria dividendos estáveis ou maiores a cada resultado semestral.

Já o lucro subjacente atribuível registrou queda de 92% para US$ 412 milhões, ante US$ 4,89 bilhões no mesmo período do ano anterior, ficando abaixo das estimativas de analistas de cerca de US$ 585 milhões, com o preço das commodities caindo para mínimas de vários anos.

As grandes mineradoras globais estão cortando dividendos e orçamentos e planejando a venda de ativos à medida que a pressão de investidores e de agências de classificação de risco aumenta. A Standard & Poor’s rebaixou a BHP este mês para um nível visto pela última vez em 2003.

“O crescimento mais devagar na China e o rompimento da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) resultaram em preços mais baixos do que o esperado”, afirmou o CEO da empresa, Andrew Mackenzie, em comunicado. “Nossa companhia permanece resiliente com ativos que geram livre fluxo de caixa através do ciclo e de um balanço patrimonial forte”.