Alta do Dólar: produtos registram alta de 1,17%, maior variação para novembro desde 2002

Por Thiago Quara em 25 de novembro de 2021 às 12:57 | Atualizado 25 de novembro de 2021 às 12:57

Brasil – O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta quinta-feira (25) o Índice Nacional de Preços ao Consumido Amplo 15 (IPCA), que teve alta de 1,17% em novembro, a maior variação desde 2002, quando o índice ficou em 2,08%.

O acumulado do ano foi de 9,57% e, em 12 meses, de 10,73%, acima dos 10,34% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em novembro de 2020, a taxa havia sido de 0,81%.

De acordo com o IBGE, todos os nove grupos que compõem o IPCA tiveram alta durante o mês de novembro.

A maior variação (2,89%) e o maior impacto (0,61 p.p) foi do setor de transportes. Em seguida vem habitação (1,06%) e Saúde e cuidados pessoais (0,80%).

O grupo de alimentação e bebida, que vinha apresentando alta constante, desacelerou no mês de novembro com variação de 0,40%. Em outubro o grupo tinha registrado alta de 1,38%.

Apesar disso, alguns alimentos ainda apresentaram alta, ou seja, continuam caros: tomate (14,02%), frango em pedaços (3,07%), queijo (2,88%), a batata-inglesa (14,13%) e a cebola com alta de 7%.

O relatório completo pode ser conferido aqui.

Deixe seu comentário