Amazonas – O governador Wilson Lima participou, nesta quinta-feira (17), da nona edição do Ranking de Competitividade dos Estados, que avalia o desempenho das gestões estaduais em indicadores como potencial de mercado, solidez fiscal e capital humano. Segundo o levantamento deste ano, realizado pelo CLP – Liderança Pública, o Amazonas subiu da 19ª posição para a 8ª em eficiência da máquina pública.

Durante o evento, Wilson Lima participou de um painel com o secretário de Governo e Gestão Estratégica do Mato Grosso do Sul, Eduardo Riedel, representando o governador do estado, Reinaldo Azambuja, que testou positivo para Covid-19.

Um dos temas do bate-papo, mediado pela jornalista Vera Magalhães, foi o impacto da pandemia nos estados. Na ocasião, Wilson Lima destacou as medidas que o Governo do Amazonas vem adotando para conter o avanço do novo coronavírus na capital e no interior.

“Nós fomos o primeiro estado a ser atingido, a atingir o pico, mas também é um estado que deu uma resposta muito forte com relação à pandemia. Também estive falando do legado que a pandemia acabou nos deixando e das implementações que tivemos que fazer, sobretudo na área de saúde. Tudo isso vai ser importante para que a gente tenha maior controle sobre a saúde, e o resultado final será o melhor atendimento para quem está na ponta, para quem precisa”, afirmou o governador.

Durante o pico da pandemia, o Governo do Amazonas aumentou em mais de 150% o número de leitos de UTI para pacientes com Covid-19. Referência para o tratamento dos casos graves da doença, o Hospital Delphina Aziz, em Manaus, mais que dobrou a oferta de leitos: antes eram 132, sendo 50 de UTI, e hoje são 350 ao todo.

“No interior também conseguimos avanços significativos. Temos 49 Unidades de Cuidados Intermediários (UCIs), que é aquela unidade que antecede a UTI, para evitar que o paciente agrave. Nós saímos de 49 para 119. Hoje todos os municípios do interior do estado têm um respirador”, frisou o governador.

Com informações da Assessoria.