Itália – O governador de uma província italiana anunciou, na última quarta (24), que assinará uma ordem autorizando o abate de um urso. O animal teria atacado duas pessoas (pai e filho)  que transitavam por uma montanha no Monte Peller, no norte de Trento-Itália, na noite da última segunda (22).

Fabio Misseroni, de 59 anos, e seu filho Christian Misseroni, de 28, andavam pela trilha quando foram surpreendidos pelo urso. De acordo com o relato de Fabio, o animal avançou primeiramente sobre Christian. Ao ver que oi filho corria perigo, o pai foi até o animal e iniciou uma lita corporal. 

“Ele mordeu minha perna, depois meu braço, depois minha outra mão”, disse o pai em entrevista ao jornal italiano “L’Adige”. O urso ainda não foi identificado, mas o governador da província, Maurizio Fugatti, da Liga, já anunciou que ordenará seu abatimento.

 

“Queremos dialogar com o ministério (do meio ambiente), mas sabendo que temos uma lei que nos dá ampla margem de manobra para gestão dos grandes carnívoros”, declarou o governador.

Um grupo de ativistas, contrário à ação do governador, quer que as circunstâncias para o acontecido fiquem esclarecidas, antes que o urso seja abatido. O “Animalisti Italiani” informou que se a decisão do governador se confirmar, os integrantes vão pedir a suspensão da pena de morte.

No entanto, caso a ordem para abater o urso se confirme, a ONG Organização Internacional de Proteção dos Animais (Oipa) entrará com uma ação na Justiça para impedir a medida. Já a Liga contra a Vivissecção (LAV) disse estar pronta para se opor “a uma nova injustiça e tutelar o direito desses esplêndidos animais viverem livres em seus bosques”.

Fonte: Jbr