Manaus (AM) – O traficante Lenon Oliveira do Carmo, 39 anos, vulgo “Bileno”, conhecido por ser o mais violento e sanguinário traficante da capital, do Amazonas (AM), foi recapturado em uma operação coordenada pela Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM) na Região Metropolitana de Fortaleza, no Ceará. Agora, investigações da SSP apontam também que o criminoso curtia uma vida de ostentação e riqueza com direito até a um lago artificial particular em Manaus (AM) construído com o dinheiro proveniente do tráfico de drogas.

Ainda de acordo com as investigações, “Bileno”, que foi preso no último final de semana, mandava matar e esquartejar suas vítimas cortando cabeças, troncos, membros e em seguida os enterrando. Seus desafetos eram na maioria outros traficantes rivais da Zona Leste de Manaus.

Na cola do narcotraficante há pelo menos 3 meses, as investigações da SSP revelam que “Bileno” já construía um verdadeiro império ao faturar uma fortuna como resultado do domínio do tráfico nas invasões Coração de Mãe, Francisca Mendes, Nassau, Nova Realidade, Comunidade da Fé, todas em Manaus.

O controle das ações criminosas era administrado direto de Fortaleza (Ceará), onde “Bileno” fazia uma espécie de terceirização do trabalho relacionado ao tráfico. Era de lá que o criminoso gerenciava ‘soldados’ para manterem a venda de drogas em Manaus.

O resultado da administração à longa distância rendia uma verdadeira fortuna usada então para proporcionar uma vida de ostentação e riqueza não só em Manaus mas como também no Ceará. Na cidade de Fortaleza, o traficante vivia em uma mansão de luxo e alto padrão à beira da praia. A vida de “Bileno” também era regada a carros de luxo, lanchas, jet ski e até mesmo seguranças particulares.

O dinheiro com o comércio de drogas era tanto que, ainda em Manaus, “Bileno” mandou construir uma barragem na Invasão Francisca Mendes pra desviar o curso do rio. O motivo? Unificar as cinco invasões e criar um só território de comando.

As águas que que foram desviadas também serviram para que o criminoso pudesse construir uma espécie de balneário particular, que era usado para o lazer da cúpula do comando vermelho na Zona Leste da capital amazonense. O local servia como bunker onde a cúpula decidia os negócios e quem deveria morrer ou ficar vivo.

Cirurgias Plásticas

“Bileno” aproveitou ao máximo a riqueza proveniente do tráfico e também decidiu mudar completamente de identidade e de aparência, tudo com o objetivo de garantir o anonimato e tentar despistar os policiais amazonenses.

O traficante mudou de identidade e passou a se chamar Aylon Soares Cardoso. Ele também fez cirurgias plásticas no rosto, e ganhou nova aparência. Fontes policiais afirmam que o traficante não gostava de sua aparência, se achava feito e queria ficar bonito, por isso decidiu pelas cirúrgias plásticas.