Manaus – Ontem mais um caso envolvendo o risco de morte de policiais, no qual um vagabundo, que já se encontra no inferno, efetuou golpes de faca em um militar.

O policial esfaqueado sofreu ferimentos graves que atingiram seu braço de forma violenta, acertando o nervo médio do do antebraço. Não houve outra alternativa, senão neutralizar o vagabundo, efetuando disparos de arma de fogo. É certo que nossa profissão é perigosa, e prometemos proteger a sociedade – mesmo com o risco da própria vida! Mas quem não quer retornar para casa vivo e rever sua família? Uma vez que ela está nos esperando.

Policiais têm morrido todos os dias no Brasil, culpa de legislações fracas, covardes e omissas, aliadas à omissão do Estado. Mas pergunto até quando? No final das contas, somos apenas números e importantes apenas para nossas famílias.

O que me deixou ainda mais triste e revoltado foi ler comentários esdrúxulos de pessoas que questionavam a ‘outra ‘versão, que colocavam em xeque a atuação de nossos bravos políciais.
Afinal, de que lado vocês estão?

Fica aqui minha indignação e revolta contra todas essas ações e atentados contra nós policiais!
Entramos com um único objetivo: proteger a sociedade e sustentar nossas famílias, não entramos para morrer nas mãos de larápios, vagabundos e lixos.

 

Capitão Carpê Andrade