Por meio de medidas compensatórias do IPI, capitão Alberto Neto ajuda a trazer empresa para ZFM

Por Henrique em 3 de maio de 2022 às 22:10 | Atualizado 3 de maio de 2022 às 22:11 Por meio de medidas compensatórias, capitão Alberto Neto ajuda a trazer empresa para Zona Franca de Manaus

Manaus – O deputado Federal Capitão Alberto Neto (PL) esteve reunido nesta terça-feira (3) com representantes da IBRAP, empresa especialista na produção de produtos de alumínio, plásticos e PVC. Segundo a publicação do deputado federal, a empresará virá para o Polo Industrial de Manaus, onde a concorrência e os benefícios serão mantidos por meio de medidas compensatórias além da isenção de Impostos sobre Produtos Industrializados (IPI).

Ações

O deputado Alberto Neto tem atuado com novas políticas que mantenham a competitividade da Zona Franca de Manaus, como o projeto de lei das alíquotas. 

“No contexto de inquietude, o melhor é estudar novos caminhos e adotar uma postura de inovação para vencer este e tantos outros desafios que virão. Sem esquecer, claro, de toda trajetória de sucesso da ZFM e sua repercussão positiva para a economia do país. Por isso, protocolei um Projeto de Lei nº 1013°/22, na Câmara dos Deputados, no intuito de lutar pela permanência de benefícios. Assim, protegemos o Amazonas e protegemos o Brasil”, declara o deputado.

Postura de diálogo e novos caminhos

No ponto de vista do Deputado Federal, Capitão Alberto Neto, alguns caminhos podem ser desenhados a partir desse momento como alternativa de subsidiar o fluxo financeiro da ZFM.

O deputado explora:

– Manter um diálogo, direto e indireto, com o Governo Federal, no intuito de buscar uma adaptação do atual Decreto e assim reverter o quadro apresentado tributário;

– Dialogar com o Grupo do Norte para propor um plano de Ação;

– Instituir um sistema de bioeconomia em que se processaria todas as fases de produção até a venda, fazendo uso dos recursos naturais da região. Tal iniciativa abriria possibilidade de ampliação de indústrias de cosméticos, centros universitários e demais empresas que se convertam nesse nicho de mercado;

– Implementar, em parceria com os agricultores, um sistema de exploração da silvinita (matéria- prima do Potássio), também associado a engenheiros ambientais e de domínio de mineração para desenvolverem técnicas sustentáveis que permitam a retirada do Potássio na região da Amazônia;

– Utilizar, em situação emergencial, o Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza, bem como estabelecer novas fontes de abastecimento para esse Fundo com recursos advindos da própria ZFM.

Confiança no Governo Federal

O deputado capitão Alberto Neto salienta ainda que o Ministério da Economia, por meio de Paulo Guedes, prometeu compensação para manter a competitividade da Zona Franca de Manaus.