Os trabalhadores e empresários do sistema de transporte especial estão denunciando a manobra que está sendo feito pelo vereador Rosivaldo Cordovil que quer a aprovação do Projeto de Lei (PL) nº 137/2020 junto a Câmara Municipal de Manaus (CMM).

Essa PL – se aprovada – praticamente acaba com o prazo de vida útil dos coletivos que fazem transporte feito pelas Cooperativas que fazem o transporte feito pelos microônibus.

Porém, aprovada, essa PL pode criar a extensão para o transporte Especial e de Fretamento responsável pelo transporte dos trabalhadores do Distrito Industrial.

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transporte Especial e Fretamento (Sindespecial), se a PL for aprovada, tudo quanto é “cacareco” estará liberado para fazer o transporte de passageiros em Manaus pelas Cooperativas. Depois pode se estender para os que fazem transporte de trabalhadores do Distrito Industrial.

O vice-presidente do Sidespecial, Gabriel Enock, reagiu a manobra e diz que a aprovação da PL é um risco pois acabará com a qualidade e o conforto primeiro no transporte feito pelas cooperativa e depois para o de fretamento (especial) onde hoje é exigido conforto como número de assentos suficientes, ar condicionado e frota de vans, micro e ônibus relativamente nova.

“Num momento como este que estamos vivendo é claro que as empresas do Distrito Industrial vão querer reduzir custos e isso dará margem para que o vereador Rosivaldo Cordovil quer, que é por, também, no sistema especial essas cooperativas “com ônibus piratas”, afirma Gabriel Enock.

E outra – afirma Gabriel Enock – a PL pode dá margem para irregularidades e corrupção já que será fácil para os responsáveis pela vistoria da SMTU liberarem um veículo mesmo que ele já tenha rodado 10,15, 20 anos: “ônibus com 15,20, 30 anos passou na vistoria da SMTU já era”.

Fonte: PortalCaboco