Manaus – O vereador Chico Preto, usou a tribuna da Câmara Municipal de Manaus para falar sobre o veto 52 que está sendo discutido no congresso desde a volta do feriado de carnaval. 

O parlamentar  direcionou a fala ao presidente da Câmara Federal Rodrigo Maia e para o presidente do Senado David Alcolumbre, dizendo que os dois são ‘cruzeteiros’. 

“Nós não queremos os presidentes da Câmara e do Senado Alcolumbre e Rodrigo Maia fazendo cruzeta com seus apaniguados com o orçamento do país. Aquelas ‘cruzetinhas’ conhecidas em que eles levam 5, 20, 30%”.

O vereador ainda completa dizendo que o dinheiro seria melhor se ficasse nas mãos do Ministro da Infraestrutura Tarcísio Gomes ou nas mãos do Ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro. 

“Você confiaria esses R$ 30 milhões mais nas mão do Tarcísio que está tentando terminar a BR-319, ou esse dinheiro sendo usado pelo Sergio Moro para robustecer a política de segurança publica no Brasil? É isso que está em jogo”, completou. 

Entenda o que é o veto

O chamado veto 52, trata-se de um veto parcial do presidente Jair Bolsonaro no orçamento impositivo da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2020.

Veja vídeo 

Ariana Clécia, da redação