Manaus – Tribunal Superior Eleitoral (TSE) registrou, durante a manhã deste domingo (15/11), 96 ocorrências eleitorais. Ao todo, 13 candidatos foram presos por burlarem as regras da eleição. Outros 10 foram punidos, mas sem detenção.
O mais recente boletim da votação mostra que 16 pessoas, que não são candidatas, acabaram detidas. Outras 57 foram punidas, mas não precisaram ser presas.

Os casos envolvendo candidatos aconteceram em São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo, Goiás, Paraíba, Santa Catarina e Sergipe. Ao todo, 12 estados tiveram irregularidades.

Segundo o TSE, as infrações mais comuns foram uso de amplificadores e alto-falantes, boca de urna, divulgação de propaganda, corrupção eleitoral e transporte ilegal de eleitores.
Urnas
O boletim também atualiza o número de urnas eletrônicas que precisaram ser substituídas, em 23 estados. O número subiu para 923. Antes, o índice estava em 431.

De acordo com o TSE, as urnas trocadas representam 0,2% do total disponível para a votação. Em nenhuma seção houve votação manual, ou seja, com cédula de papel.

São Paulo (160), Rio de Janeiro (142), Rio Grande do Sul (114), Minas Gerais (96) e Pernambuco (89) são as unidades da Federação que mais tiveram problemas. Somente o Amapá, Piauí e Tocantins não trocaram urnas.

Fonte: Metrópole