Manaus – Um visita à cidade de Manaus com a caravana “Lula Livre”, o ex-candidato à presidência da República Fernando Haddad (PT) visitou, na manhã desta quinta-feira (23), por volta de 7h45, a fábrica Moto Honda, no Distrito Industrial.  Alguns trabalhadores chegaram a gritar: “Lula preso”, em referência ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Em conversa com a reportagem de A Crítica, Haddad afirmou que o motivo da vinda à capital amazonense é de fortalecer o legado do ex-presidente Lula e criticar as injustiças que ocorreram com ele. Lula está preso desde 7 de abril de 2018.

“Também temos o objetivo de lembrar o que ele fez no Amazonas, porque nós demonstramos que é absolutamente compatível você gerar trabalho e renda sem colocar em risco ao meio ambiente. Fizemos isto tanto com os empresários, mas fizemos isso também pela educação, porque a Ufam [Universidade Federal do Amazonas] e o Ifam [Instituto Federal do Amazonas] nunca receberam tanto incentivo quanto na época do nosso governo”, disse o ex-candidato a presidência. Ex-candidato à presidência, Fernando Haddad visita a empresa Moto Honda, onde conversará com os trabalhadores. Fotos: Winnetou Almeida

Haddad ainda defendeu a preservação ambiental e a educação como um processo integrado de desenvolvimento sustentável, criticando as manifestações do país em decorrência aos contingenciamentos nas universidades federais.

“Nossa bancada está no Congresso atuando para impedir todos retrocessos do governo Bolsonaro. Faremos um grande cinturão em torno da Amazônia”, acrescentou Haddad.

O petista cumpre agenda em Manaus até as 17h, onde ainda visitará os portos da Ceasa e São Francisco, passando pelo Encontro das Águas e Universidade Federal do Amazonas.

Fonte: Observatório Manaus