A cada ano a briga pelo poder cresce e mais nomes surgem nas disputas eleitorais, sejam eles estaduais ou municipais. E nesse ano, nas Eleições Municipais para prefeito e vereadores, não será diferente. Há uma especulação de ao menos 12 nomes como pré-candidatos a prefeito em Manaus.

Já para o cargo de vereador, a expectativa é de que sejam aproximadamente 1.700 nomes concorrendo as 41 cadeiras da Câmara Municipal de Manaus (CMM), dentre esses nomes alguns já são bastante conhecidos no meio político, por exercerem a função há quase duas décadas e que se “perpetuam” na cadeira de vereador.

Um desses nomes a exemplo é o de Glória Carrate (PL), que está como vereadora na cidade de Manaus há quase 20 anos. Seu primeiro mandato iniciou em 2001 e hoje a parlamentar cumpre seu quinto mandato e já corre para conseguir o sexto.

Glória “embarcou” na política por conta da popularidade de seu esposo, o ex-deputado estadual e médico dr. Miguel Carrate, que atendia pacientes em uma clínica popular no bairro da Compensa.

Glória também ficou conhecida como a “mulher da sopa”, por distribuir sopas em diversos pontos da cidade.

Em sua passagem pela Câmara, Glória Carrate aprovou, entre os anos de 2015 a 2018, de acordo com o site da CMM, cerca de 50 leis, entre elas de datas comemorativas inseridas no calendário oficial de Manaus, de utilidade pública e de conscientização de diversos temas.

  1. Isso tem se tornado cada vez mais frequente no meio político em Manaus com a “perpetuação” de alguns nomes no poder, e que dar muito bem para relacionar na composição de Dominguinhos e Nando Cordel “Isso aqui tá bom demais”, que mostra como é grande o “apego” de alguns candidatos pelo cargo político.

O vereador em Manaus cumpre três dias de trabalho no Plenário da Casa Legislativa (segunda a quarta) por semana e tem um salário líquido de R$ 11.250,40.

Mudança de cenário

Na última eleição municipal em 2016, o quadro começou a ser revertido e os manauaras mudaram o quadro de parlamentares em 50%, somente 21 dos parlamentares se reelegeram, e 20 deles foram “novos” nomes.

Especialistas políticos acreditam que esse cenário possa crescer em 2020 e já falam em uma mudança em ao menos 60% de renovação na CMM.

Vereador

Ao vereador cabe elaborar as leis municipais e fiscalizar a atuação do Executivo – no caso, o prefeito. São os vereadores que propõem, discutem e aprovam as leis a serem aplicadas no município. Também é dever do vereador acompanhar as ações do Executivo, verificando se estão sendo cumpridas as metas de governo e se estão sendo atendidas as normas legais.