Manaus – O presidente da Comissão de Indústria, Comércio e Zona Franca da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado estadual Wilker Barreto (Podemos), afirmou ‘ficar com o pé atrás’ com o Ministro da Economia, Paulo Guedes, que hoje preside o Conselho de Administração da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa).

Após ouvir o anúncio do compromisso do asfaltamento da BR-319 e da exploração do potássio feito pelo presidente da República Jair Bolsonaro, na manhã desta quinta-feira (25), durante a primeira reunião do Conselho de Administração da Superintendência da Zona Franca de Manaus (CAS), Wilker se mostrou “desconfortável” com Paulo Guedes.

“Foi uma reunião muito positiva e ficou demonstrado pelo presidente Bolsonaro o carinho que ele tem pelo Amazonas e a Amazônia. Ele assumiu um compromisso que vai fazer o nosso Estado avançar, se desenvolver ainda mais. Tem minha confiança, mas fico com o pé atrás com o ministro Paulo Guedes. Várias vezes ele têm mostrado não ter interesse na nossa Zona Franca. E isso preocupa. Não somente a mim, mas todos que dependem do modelo de preservação da nossa Amazônia”, explicou o deputado ao fim da reunião.

Vice-presidente da Frente Parlamentar em Defesa da BR-319 da Aleam, Barreto aguarda ansioso pela recuperação e asfaltamento da rodovia que liga Manaus a Porto Velho.

“Hoje vivemos isolados. Daqui saímos apenas de avião para o restante do país. Com o asfaltamento a economia vai melhorar, o frete vai ficar mais barato e os produtos mais em conta para a população”, disse, ainda contente, com a futura exploração do potássio no município de Autazes, localizado a 107 km de Manaus.

“Temos sempre que estudar as novas cadeias produtivas. Precisamos fortalecer o desenvolvimento regional”, declarou.