Provas do PSC da Ufam devem acontecer em todos municípios do Amazonas, defende deputado Fausto Jr.

Por Tete Moussallem em 31 de março de 2021 às 17:37 | Atualizado 31 de março de 2021 às 17:37

Manaus – Estudantes do ensino médio que moram em pequenos municípios do Amazonas não estão conseguindo fazer as provas do Processo Seletivo Contínuo (PSC) da Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

As provas são realizadas apenas em municípios com centros educacionais da Ufam, o que dificulta a participação de estudantes que moram em localidades distantes.

O problema foi relatado hoje (31-mar) na Assembleia Legislativa do Amazonas, onde o deputado Fausto Jr. (MDB) cobrou da Ufam uma solução para a queixa dos estudantes.

A proposta do deputado é que as provas do PSC da Ufam sejam aplicadas da mesma forma que os testes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), ou seja, em todos os municípios.

Fausto citou o problema de um estudante do município de Maués, onde não existe centro educacional da Ufam. Para fazer as provas do PSC, o estudante teve que viajar a Parintins, onde existe um campus da universidade federal.

“Para fazer as provas, o estudante teve que viajar quase 140 quilômetros entre Maués e Parintins, além de gastar dinheiro com transporte, alimentação e hospedagem”, afirmou Fausto. “Temos que garantir condições iguais aos estudantes para concorrer às vagas da universidade pública”, acrescentou.

O deputado está preparando um requerimento que será enviado à Ufam e ao Ministério da Educação, solicitando que as provas do PSC sejam realizadas em todos municípios do Amazonas, como acontece com o Enem.

O documento deve ter a assinatura de todos parlamentares da Assembleia Legislativa, que reconhecem a importância de auxiliar os estudantes que moram em municípios pequenos.

Fausto citou também o projeto apresentado em 2019 que garante o direito à meia-passagem para estudantes nas embarcações intermunicipais do Amazonas.

O projeto visa auxiliar alunos que estudam em municípios distantes de suas famílias.

Fausto explica que o projeto foi retirado de pauta, em 2029, porque aguardava a aprovação da lei que regulamenta o transporte fluvial no Amazonas. A previsão é que a regulamentação aconteça nos próximos meses, pela Aleam.

“Em breve, reapresentaremos o projeto que garante aos estudantes o direito à meia-passagem em viagens de barco intermunicipais. Tenho certeza que a lei será aprovada até o final do ano”, concluiu o deputado.

Deixe seu comentário