Aproximadamente 200 apoiadores do presidente Jair Bolsonaro se concentraram neste domingo (19) no Palácio do Alvorada, em Brasília (DF), durante a cerimônia de descerramento da bandeira nacional. Na mesma cerimônia, neste sábado (18), ele já havia confirmado presença para domingo.

Após um período de afastamento das manifestações, prolongado pelo diagnóstico positivo para Covid-19, Bolsonaro recebeu os manifestantes separado por um espelho d’água, mantendo uma distância maior do público. Apesar das medidas, o presidente ainda tira a máscara para falar com os seguidores.

Mesmo assim, neste domingo foram poucas palavras. Em discurso improvisado, voltou a criticar o projeto de lei das fake news que tramita no Congresso, mas disse que está em um momento de boa relação com a instituição.

“No momento, estou com um bom relacionamento com o Parlamento, mas a renovação é natural. Até para o cargo de presidente, se for o caso”, disse ele, se referindo às próximas eleições nacionais. “O voto de vocês vai valer até 2022. Quer trocar [o presidente]? Troque nas urnas. Vai ser difícil pra eles [adversários]”, discursou.

“O Brasil está mudando, infelizmente teve o azar do vírus”, completou, muito festejado pelas centenas de pessoas que estavam ali.

Bolsonaro aproveitou para voltar a fazer propaganda da cloroquina, remédio contra a malária que é testado contra o coronavírus, mas não mostrou eficácia até o momento. O presidente ergueu como um troféu uma caixa da versão comercial da cloroquina, produzida por um empresário bolsonarista.