Manaus – O lançamento do novo sistema do governo Federal que usa rede de satélites para combater desmatamento e a venda ilegal de madeiras foi elogiado pelo deputado federal Delegado Pablo, que é o presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Amazônia no Congresso Nacional.

O sistema lançado pelo Instituto Nacional do Meio Ambiente e Recursos Naturais (IBAMA) foi batizado de Sinaflor+ e utiliza a geolocalização de satélites para identificar 100% das árvores destinadas ao manejo de madeira.

Com o processamento das informações será possível identificar a árvore desde seu local de origem até o transporte da madeira, por meio de uma assinatura eletrônica.

De acordo com deputado Pablo, o Sinaflor+ é o aperfeiçoamento do antigo sistema usado pelo IBAMA. “A partir de agora, o rastreamento será feito em 100% das árvores, e não apenas por amostragem, como acontecia no passado”, explica Pablo.

A novidade é um reforno na fiscalização contra a extração ilegal de madeira, principalmente na Amazônia. “O Sinaflor+ representa a luta do governo Federal em apoiar ações ambientais, sem deixar de lado o desenvolvimento econômico da região”, afirmou Pablo.

O sistema já foi testado por mais de 500 usuários cadastrados junto ao IBAMA, como secretarias estaduais e municipais de Meio Ambiente, além de instituições que atuam no combate ao desmatamento ilegal.

Pablo destaca que desde que criou a Frente Parlamentar em Defesa da Amazônia, em maio do ano passado, tem mobilizado o Congresso Nacional para dar mais atenção ao desenvolvimento sustentável da região.

“Temos trabalhado para levar desenvolvimento à Amazônia. As famílias que vivem na região merecem atenção, por isso sou favorável ao uso racional das nossas riquezas”, completou o deputado.