Morte do poeta Thiago de Mello é lamentada por políticos e instituições no Amazonas: “Luto oficial de 3 dias”

Por Henrique em 14 de janeiro de 2022 às 12:07 | Atualizado 14 de janeiro de 2022 às 12:13 Morte do poeta Thiago de Mello é lamentada por políticos e instituições no Amazonas

Amazonas – O poeta e jornalista amazonense Thiago de Mello morreu aos 95 anos nesta sexta-feira (14/1), durante o sono, segundo informações de seus familiares. Nascido em Barreirinha, no interior do Amazonas, era um dos poetas mais conhecidos da região e cantou em prosa e verso sua luta pela preservação da maior floresta do mundo.

A morte de Thiago de Mello repercutiu por toda sociedade amazonense. Políticos que tiveram a oportunidade de conviver e apreciar suas obras, além de instituições jurídicas do Estado e Centros de Cultura manifestaram pesar pelo falecimento do poeta. Segundo a Secretaria de Estado da Cultura e Economia Criativa, o velório, será realizado no Centro Cultural Palácio Rio Negro, na avenida Sete de Setembro, 1546, Centro, com horário a confirmar e seguindo todos os protocolos de segurança sanitária.

Por meio de nota, o governador Wilson Lima (PSC) declarou luto oficial no Amazonas por três dias e disse que Thiago de Mello, é um dos maiores e mais respeitados poetas brasileiros, um expoente da cultura amazônica e que deixa um importante legado para a literatura mundial.

“É uma perda irreparável para nossa cultura. Que Deus conforte familiares e amigos do nosso grande poeta”, disse Wilson Lima.

O prefeito de Manaus, David Almeida (Avante) também manifestou seu pesar nas redes sociais e declarou luto oficial em Manaus por três dias.

“É com profundo pesar que nos despedimos do poeta amazonense Thiago de Mello, que faleceu na manhã desta sexta-feira, aos 95 anos, por morte natural. Thiago de Mello, nascido em Barreirinha, conquistou reconhecimento nacional e internacional, tornando-se um dos mais expressivos poetas contemporâneos do Brasil. Consternado, me solidarizo com familiares e amigos e decreto luto oficial por três dias em Manaus. Que Deus conforte os corações”, escreveu o prefeito.

O presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) deputado estadual, Roberto Cidade (PV) lamentou a morte Thiago de Mello e afirmou que o poeta é ícone da literatura amazonense e brasileira e destacou que uma de suas principais obras “Os Estatutos do Homem” imortalizada no saguão da Aleam.

“À família e amigos, presto minha solidariedade, rogando a Deus pelo conforto neste momento de dor pela perda deste grande poeta, que contou em prosa e verso seu amor pela Amazônia”, disse Cidade em nota.

O deputado federal, Capitão Alberto Neto (Republicanos) externou seu pesar por meio das redes sociais e afirmou ser uma grande perda para a cultura do estado e para a literatura do País.

“Canto molhado e barrento de menino do Amazonas que viu a vida crescer nos centro da terra firme” (Thiago de Mello). É um dos poetas mais influentes e respeitados no país, reconhecido como um ícone da literatura regional. Deixou o seu legado dentro da cultura amazonense e brasileira. Descanse em paz!”, escreveu o parlamentar.

CMM e TCE emitem nota de pesar

O presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), David Reis (Avante), em nome de todos os servidores e vereadores da Casa legislativa, manifestou profundo pesar pelo falecimento do poeta Thiago de Mello, que segundo ele, é um dos grandes ícones da cultura do Amazonas.

“As mais sinceras homenagens em memória do grande poeta, que nos deixa aos 95 anos. E que o amor e a amizade cultivados por Thiago de Mello confortem mentes e corações de amigos e familiares neste momento de luto. A obra de Thiago já o eternizou”, descreve nota.

O presidente do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM) Érico Desterro, emitiu nota de pesar.

“Manifestamos nossos sentimentos a todos os familiares e amigos e lamentamos a perda de um ícone da literatura e da história amazonense”, diz a nota.

Deixe seu comentário