Ministério Público Federal recorre de sentença que condenou Lula no caso do triplex

Nesta segunda-feira (31) o Ministério Público Federal (MPF) apresentou recurso à sentença que condenou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a 9 anos e seis meses de prisão corrupção passiva e lavagem de dinheiro no âmbito da investigação sobre um triplex no Guarujá (SP) e o armazenamento do acervo presidencial.

Os procuradores pedem aumento da pena aos réus do processo e também a condenação do ex-presidente, de Léo Pinheiro, ex-presidente da empreiteira OAS, e de Paulo Okamatto, presidente do Instituto Lula, em relação ao armazenamento do acervo presidencial.

O juiz federal Sergio Moro alegou “falta de prova suficiente da materialidade” para condenar os réus pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro envolvendo o armazenamento do acervo presidencial numa transportadora, que teria sido paga pela OAS.

 

ver mais notícias