Por Matheus Medina, da redação

Manaus – Um vídeo que circula nas redes sociais, mostra o Vereador Elias Emanuel (PSDB), visitando bairros em Manaus em tempo de eleição e levando “merenda” para os funcionários da Secretaria Municipal de Infraestrutura (SEMINF), que estavam trabalhando no asfaltamento de ruas da cidade.

O vereador estava acompanhado de sua equipe de assessoria e estava distribuindo biscoitinhos e refrigerantes em pleno período pré-eleitoral. 

De acordo com informações da CMM (Câmara Municipal de Manaus), o vereador Elias Emanuel durante todo seu mandato só conseguiu aprovar 3 projetos de leis. Ainda segundo o site da câmara, durante os anos de 2017 e 2018, o parlamentar não conseguiu aprovar nenhum projeto de lei. Os dados referentes ao ano de 2019 não estão disponíveis no site da câmara.

Em pleno ano eleitoral, o vereador reaparece tentando mostrar que é um ‘bom partido’ e começa a distribuir lanches para funcionários da prefeitura. 

 

Direito de resposta do vereador Elias Emanuel 

Desde 2005 o vereador Elias Emanuel vem trabalhando pela cidade de Manaus aprovando projetos de leis significativos para a cidade como a obrigatoriedade do questionário M-Chat nas creches e Unidades Básicas de Saúde do município, detectando de forma precoce o Transtorno do Espectro Autismo e iniciando ainda nos primeiros meses de vida o tratamento que antes iniciava por volta dos quatro anos de idade.

São mais de 30 projetos de leis sancionados sobre os mais diversos temas, 15 novos projetos submetidos só em 2019. É de autoria do vereador os Testes da Orelhinha e do Olhinho que são feitos nas maternidades logo que a criança nasce, identificando e tratando (quando possível). O projeto de lei que assegura aos idosos o direito de cursarem uma universidade pela primeira vez pelo Programa Bolsa Universidade é uma iniciativa que leva a assinatura dele.

Contestando a matéria, além dos quatro projetos citados acima, a Semana do Orçamento Público que acontece anualmente e promove a inclusão e aproximação da sociedade na elaboração do orçamento do município também é de autoria do parlamentar, ainda na gestão do ex-prefeito Amazonino.

E quanto ao exercício parlamentar de 2017 – 2018 o parlamentar em questão estava de licença, no comando da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos e até o momento, secretários não podem desenvolver, submeter e nem aprovarem projetos de lei, apenas cumprir os que já existem.