Manaus- O Vice-prefeito  (nada atuante na prefeitura de Manaus) e apresentador de TV, Marcos Rotta, viajou para Brasília para tentar conversar sobre a sua filiação no DEM.
A sua trajetória política de indas e vindas é longa. Primeiro rompeu com Braga saindo do PMDB, depois com Arthur  entrando e saindo no PSDB. Daí foi caminhar com o Amazonino e logo depois rompeu também com o Negão. Agora está sem partido e correndo atrás do tempo perdido, vai tentar a filiação com o DEM para concorrer a prefeitura de Manaus em 2020.

Rotta com Eduardo

O DEM em Manaus está sob o comando de Pauderney Avelino, atualmente sem mandato.

Marcos Rotta ficou meio sem chão após romper com o prefeito em plena campanha para o governo do Amazonas, deixando claro a sua posição e a sua vontade diante das exigências do chefe.

Rotta aparece nas pesquisas em terceiro lugar nas intenções de votos para a prefeitura em 2020, mas tem uma taxa de rejeição muito grande chegando a mais de 30%.
Isso se deve as entradas e saídas de partidos políticos, mostrando instabilidade e que não tem ideologia pró povo de Manaus. Agindo dessa forma e para não ficar mais ridicularizado, o melhor seria pular logo do barco.

Rotta com Amazonino

Rotta era ovacionado quando tinha programa de TV, foi um político muito respeitado enquanto estava no PMDB, mas traiu o padrinho que era o Senador Eduardo Braga.  Isso deixou o seu eleitorado ‘cabreiro’, aumentando muito a taxa de rejeição.

Voltando para a TV no intuito de reaver o seu público de fã e eleitores,  entrou na linha de derrubar o trabalho que o prefeito desenvolve e isso piorou ainda mais a credibilidade do político, que outrora, chamava Arthur de ‘mestre’.

Mas ainda tem muita água pra rolar até as eleições 2020 e quem sabe um dia Rotta apareça nas pesquisas em uma posição favorável e também possa explicar ao seu eleitor as mudanças e incertezas em sua vida pública.

Fica ai o registro.
Que Marcos Rotta volte de forma mais construtiva em 2020.