Manaus 28º
sexta-feira - 4 de março de 2022

Lei do deputado Roberto Cidade, que cria a Patrulha Rural, começa a ser implementada

Compartilhe
Lei do deputado Roberto Cidade, que cria a Patrulha Rural, começa a ser implementada

Amazonas – O presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), deputado Roberto Cidade (PV), comemorou a implantação da Patrulha Rural no Amazonas, projeto de sua autoria que virou lei em dezembro do ano passado. A confirmação aconteceu na manhã desta sexta-feira, durante solenidade de entrega de viaturas e armamento às policias Civil e Militar. “Fico feliz que a a Patrulha Rural, que é oriunda de um projeto de minha autoria, está sendo colocada em prática. As comunidades rurais de nosso Estado sofrem muito com o aumento da criminalidade e agora vão ficar, com certeza, mais protegidas”, disse.

A Lei Nº 5.735/2021 autoriza o governo estadual a criar políticas públicas e estabelecer mecanismos para a efetivação do policiamento ostensivo específico para a zona rural. “A Patrulha Rural é uma modalidade de policiamento que atua tanto de forma preventiva quanto repressiva, direcionada às zonas rurais dos municípios que tem sido alvo constante da ação de criminosos nos últimos anos”, explica o parlamentar.

De acordo com o Governo do Estado, num prazo de 20 dias, uma tropa especifica atuará nas estradas e ramais para dar segurança a quem trabalha no campo. As áreas que devem ser inicialmente beneficiadas são as comunidades instaladas ao longo das rodovias AM-010 (Manaus/Itacoatiara) e AM-070 (Manaus/Manacapuru).

O presidente da Assembleia lembra que o projeto de criação do Patrulha Rural nasceu após diversos pedidos de mais segurança por parte dos moradores do interior. “Aumentar o policiamento dessas áreas sempre foi um pedido constante dos moradores do interior que passaram a conviver com o aumento da criminalidade nos últimos tempos. Tenho certeza de que agora, essas pessoas irão se sentir mais protegidas e acredito que esse policiamento surtirá bons resultados, diminuindo a incidência de crimes nessas comunidades”, explicou o deputado.

Deixe seu comentário