Manaus – O presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas, Josué Neto, fez neste (18), uma publicação em suas redes sociais, onde afirma que está sofrendo perseguição por parte do grupo A Crítica, após as últimas polêmicas envolvendo o governador do Amazonas, Wilson Lima, ex-funcionário da empresa.

De acordo com Josué, o objetivo da empresa seria tirar o foco de Wilson Lima, devido as operações da Polícia Federal que prenderam secretários do governo e fizeram buscas e apreensões na casa de Wilson. Além de também tirar o foco da CPI da Saúde e do oricesso de Impeachment que tramitam no Estado.

Josué ainda falou que contratos de publicidade milionários com quatro empresas, que somam R$ 102 Milhões no total, além do ativo de R$ 40 milhões que teve durante a pandemia.

Confira o texto completo: