II Congresso da Mulher Eleita será realizado no Amazonas e busca formar novas lideranças femininas na política

Por Bruno Almeida em 6 de dezembro de 2021 às 14:07 | Atualizado 13 de dezembro de 2021 às 8:54

Manaus – A capital amazonense recebe no dia 13 de dezembro, na Assembleia Legislativa do Amazonas, a segunda edição do Congresso da Mulher Eleita. O evento reúne mulheres ligadas ao conservadorismo político, que já ingressaram ou pretendem entrar na vida política.

Foram convidadas para o Congresso várias expoentes femininas da direita nacional, como as deputadas federais Carla Zambelli e Bia Kicis, além da ministra Damares Alves.

O congresso é idealizado pela advogada e professora Karina Kufa, que faz parte da equipe jurídica do presidente Jair Bolsonaro. Karina é professora e coordenadora de pós-graduação de Direito Eleitoral da Faculdade de Direito de Direito Público de São Paulo (IDP-SP).

O primeiro Congresso da Mulher Eleita acontecerá dia 9 de dezembro, em Brasília, onde são esperadas centenas de mulheres de todo Brasil, que vão participar, direta ou indiretamente, da eleição em 2022.

Manaus foi escolhida para receber a segunda edição do evento por causa do número cada vez maior de mulheres na política, tanto em Manaus quanto no interior do Estado.

Entre os objetivos do congresso está a qualificação de mulheres que pretendem se candidatar ou exercerem atividades nas campanhas políticas. Com os ensinamentos, o público feminino poderá obter um novo trabalho e até uma nova fonte de renda.

“Sabemos que muitas mulheres desistem de participar das eleições por não terem apoio familiar, por não conseguir conciliar a agenda pessoal, por sofrer violência política, entre outros fatores. Isso acaba reduzindo o número de candidaturas femininas” explica Karina.

Segundo a advogada, com a orientação da população feminina, em breve o Brasil terá espaço para a formação de novas lideranças políticas nos Estados, inclusive no Amazonas.

 

Deixe seu comentário