Gastos com eleição para governo do Amazonas já são de R$ 22 milhões, diz TRE

Já foram gastos cerca de R$ 22 milhões pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) juntamente ao Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) com a eleição suplementar para escolher o próximo governador do Estado. O recesso do Supremo Tribunal Federal (STF) acaba nesta semana e, ainda com a possibilidade de a eleição ser suspensa, o dinheiro não volta mais para os cofres públicos.

Do total de gastos, o TRE desembolsou R$ 13 milhões, e o TSE gastou R$ 3 milhões com a aquisição de um aparelho chamado “began”, para transmissão de dados via satélite. Além disso, foram gastos R$ 6 milhões pelo TSE e pelo Ministério da Integração com envio de tropas.

O primeiro turno do pleito está marcado para ocorrer no domingo (6).Porém, a eleição ainda pode ter uma reviravolta. Isso porque ainda há processos a serem analisados pelo STF, que podem acabar indicando a realização de eleição indireta, isto é, a escolha do novo governador pode ficar nas mãos dos deputados.

Forças armadas

Cerca de 5 mil soldados das Forças Armadas e polícias Federal, Civil e Militar vão reforçar a segurança nesta eleição. Nesta terça-feira (1º), as equipes do exército começam a ser deslocadas para 20 municípios do Amazonas.

A Marinha também irá reforçar a segurança em Itacoatiara e, em Manacapuru, será a Aeronáutica. Eles saem de Manaus no fim de semana. Policiais federais vão atuar em 15 cidades do interior. Policiais Militares e Civis vão ser enviados para todos os municípios. Veja como será o reforço na segurança:

ver mais notícias