Manaus – Mesmo após o término dos trabalhos de cadastramento das famílias do Monte Horebe, as equipes do Governo do Estado continuaram, neste sábado (07), dando assistência aos moradores da área de desocupação.

Vinte caminhões baú e 60 carregadores foram disponibilizados para auxiliar nas mudanças das famílias. Além disso, caminhões-pipa também foram deslocados para fornecer água aos moradores que ainda permanecem no local. A previsão para o início do pagamento do auxílio-moradia, no valor de R$ 600, é esta semana, segundo a secretária de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), Caroline Braz.

“Estamos fazendo um cruzamento de dados para saber quais as famílias realmente necessitadas. O mais importante foi a gente fazer uma reintegração de posse diferente, onde primeiro se ouviu essa demanda social para que nenhuma família fosse prejudicada”, explicou a secretária.

Entre segunda-feira (02/03) até a tarde deste sábado (06/03), o Governo do Estado contabilizou 2.081 famílias que formalizaram os acordos que asseguram o pagamento do auxílio-moradia. Levantamento apontou 2.340 imóveis que possuíam famílias, mais de 1.400 imóveis foram demolidos por não ter qualquer pessoa residindo e 209 famílias receberam apoio de transporte para a mudança.

Nesta semana, a Defensoria Pública do Estado (DPE-AM) manterá o atendimento das famílias, recebendo quem foi cadastrado na fase de identificação dos imóveis mas ainda não formalizou o termo de acordo. A DPE-AM informou que esse atendimento será a partir da quarta-feira que vem na Defensoria Pública de Atendimento Coletivo, localizada na rua 24 de Maio, nº 321, Centro.

*Reunião* – Na manhã deste sábado (07/03), os secretários de Segurança Pública, coronel Louismar Bonates; Assistência Social, Márcia Sahdo; e de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania, Caroline Braz, receberam, junto com o comandante da Polícia Militar, coronel Ayrton Norte, uma comitiva formada pelo deputado federal e presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados, José Ricardo, o ex-senador João Pedro e representantes de movimentos sociais, como o Movimento Nacional de Luta por Moradia (MNLP), a Confederação Nacional dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares (Contag) e Arquidiocese de Manaus.

Em reunião na Escola Municipal Zilda Arns Neumann, os gestores sanaram os questionamentos feitos pela comitiva sobre o cadastramento das famílias, mudanças e demolição das casas desocupadas no Monte Horebe, além de reforçarem o trabalho integrados entre as secretarias.