Amazonas –  O promotor da cidade de Coari Weslei Machado, informou na reportagem do Câmera Record, ter sido procurado por mensageiros da família Pinheiro, que ofereceram R$ 1,5 milhão para o promotor não propor ações contra  o atual prefeito da cidade Adail Filho.

De acordo com o Ministério Público do Estado (MPE), o Juiz Fábio Alfaia fechou os olhos para as falcatruas do clã Pinheiro, e se tornou amigo da família.

O promotor Weslei diz na reportagem que durante uma sessão solene na câmara municipal de Coari, onde o juiz Fábio era homenageado, a tia do prefeito disse: “nós temos aqui um amigo da família Pinheiro”.

As testemunhas falam ao MPE que o juiz também fazia parte do esquema de corrupção e recebia R$ 80 mil mensais para favorecer a família, por esse motivo era ‘impedido’ de julgar processos contra os Pinheiro.

Por não aceitar entrar no esquema de corrupção da família, o promotor Weslei recebeu várias ameaças de um advogado ligado à prefeitura, dizendo para que o promotor tomasse cuidado, pois ele poderia ser expulso ou destruído pela família.

Após analisar o caso,  por questão de segurança Weslei foi transferido para cidade de Manicoré, mas antes de se mudar, ainda ajuizou mais de 20 ações contra o prefeito Adail Filho.