Desembargador Wellington Araújo é o novo presidente do TRE-AM

Por Almeida em 8 de abril de 2021 às 14:30 | Atualizado 8 de abril de 2021 às 14:33

Amazonas – O desembargador Wellington José Araújo tomou posse como novo presidente da Corte Eleitoral amazonense, nesta quinta-feira (8), em Sessão Solene do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas.

O desembargador Jorge Lins abriu a Sessão Solene chamando a atenção para o fato inusitado de um Vice-Presidente dando posse a um presidente. Alertou para o dever dos membros do TRE-AM em servir, para garantir a legitimidade do processo eleitoral. Prestou homenagem póstuma ao Desdor. Thury, descrevendo-o como um magistrado experiente, competente e dedicado aos jurisdicionados. Ressaltou o desafio enfrentado pelo Tribunal, ao realizar as eleições municipais em meio a uma pandemia. Congratulou ao Desembargador Wellington pela escolha para exercer a Presidência e ressaltou a experiência e competência do magistrado, que o habilitam para exercer a função. Desejou sucesso e bênçãos à administração do Desembargador Wellington. Logo após, o Secretário Judiciário leu o Termo de Posse.

Desdor Wellington assinou o termo de posse e prestou o juramento solene. Dr. Victor Liuzzi, Juiz de Direito, saudou ao Presidente empossado, ressaltando a experiência de quem passou pelos degraus da carreira da magistratura, o momento delicado em que o mundo vive, as perdas dos Desembargadores Thury e Djalma. Desejou brevidade para esse tempo de provação e a chegada de novos tempos. Mencionou a importância das eleições como processo transformador. Citou o Ministro Barroso, que asseverou sobre o dever dos magistrados em assegurar que as instituições permaneçam operantes.

Dr. Rafael, Procurador Regional Eleitoral, exaltou as administrações passadas pelos desafios vencidos por todas elas, em meio a todas as dificuldades impostas por uma eleição, mormente no Amazonas, que oferece desafios logísticos. Falou ainda do exercício da função jurisdicional da Justiça Eleitoral, garantidora do estado democrático de direito. Ressaltou a confiança do Ministério Público na Justiça Eleitoral e a confiança dele no Desembargador Wellington, parabenizando-o pela posse.

Dra. Grace Anne, Presidente da OAB-Seccional Amazonas, saudou às autoridades presentes e agradeceu pela boa recepção que os advogados sempre tiveram na Corte Eleitoral, reconhecendo a estatura da tarefa de suceder grandes nomes que ocuparam a presidência do TRE-AM, asseverando que o desembargador hoje empossado está à altura dela, tanto pela competência quanto pela experiência.

O Defensor Público Thiago Nobre Rosas parabenizou o novo presidente e pediu as bênçãos de Deus para sua gestão. Pediu, ainda, pelos jurisdicionados mais carentes, que muitas vezes buscam a justiça de forma para eles muito custosa.

O Procurador Geral de Justiça, Dr. Alberto Nascimento, elogiou a condução do Desdor Thury às eleições 2020, e reconheceu o grande desafio que o Desembargador Wellington tem pela frente, asseverando as qualidades do novo Presidente, conhecidas de todos os operadores de direito do Estado, desejando-lhe uma administração bem sucedida.

O Ministro Mauro Campbell saudou os presentes, registrou um voto de pesar por todos os amazonenses vitimados pelo COVID-19, relatando a relação de amizade que tem com a família do Desdor Thury. Falou dos desafios que as cortes eleitorais do país têm pela frente e do dever do judiciário de promover a paz social. Agradecendo a todos, desejou muito êxito ao novo Presidente.

Dr. Flavio Anthony, Secretário da casa Civil do Governo do Estado, após cumprimentar a todos, falou da qualidade do novo presidente como magistrado, conhecida por todos os Advogados que com ele lidam, desde o primeiro grau, que fazem com que seguramente o Presidente seja apto a enfrentar os desafios vindouros.

O Desembargador Wellington José Araújo, em seu discurso de posse, homenageou os Desembargadores Aristóteles Thury e Djalma Costa, lamentando a perda de ambos. Falou que a eleição e posse como presidente do TRE-AM coroa sua trajetória de mais de 40 anos na magistratura, que começou em 1980, no município de Urucará e se estendeu por diversos municípios do Estado, onde fez eleições desde a modalidade antiga, com cédulas e contagem manual, passando também por eleições eletrônicas, conhecendo o processo eleitoral desde sua origem.

Assumiu o compromisso de continuar os projetos de seu antecessor, aprimorando-os e debatendo-os com os seus pares. Colocou como metas de gestão o término das obras iniciadas nos cartórios eleitorais do interior, a aquisição dos selos de qualidade pelo TRE-AM e a preparação das eleições de 2022, além do combate à disseminação de notícias falsas. Dirigindo-se aos colegas da Corte, declarou ser uma honra e um privilégio tê-los ao lado nesse que ele conta como último capítulo junto ao Direito Eleitoral, como magistrado. Após a execução do hino do Amazonas, o Presidente declarou encerrada a Sessão Solene.

Deixe seu comentário