Com o objetivo de facilitar a vida do cidadão, bem como gerar economia para estado, o deputado Roberto Cidade (PV) apresentou um requerimento de indicação ao Governo do Amazonas e ao secretário interino de saúde, Marcellus Campêlo, para a implementação da carteira de vacinação digital.

O autor da propositura lembrou que a carteira de vacinação é um documento importantíssimo e acompanha adulto e criança por toda a vida. “Através dela (carteira de vacina) podemos registrar o histórico de imunização de cada cidadão. Entretanto, não são incomuns os casos de extravio, rasuras e perdas das cadernetas de vacinação”, destacou.

De acordo com a indicação, a Carteira de Vacinação Digital seria emitida pelo aplicativo no celular de cada cidadão amazonense, tendo a mesma validade jurídica da carteira impressa, reduzindo desta forma o gasto do Governo do Estado com as carteiras de vacinação que são entregues à população.

A implementação do aplicativo denominado “Carteira de Vacinação Digital”, receberia informações diretamente da Plataforma E-SUS, a qual é alimentada pelos profissionais de saúde todos os dias durante atendimento à população.

Roberto Cidade ressalta ainda que a Carteira Digital não substituirá a carteira física e que ficaria a critério de cada cidadão aderir ou não o uso da mesma.

“Sabemos que atualmente muitas pessoas utilizam a tecnologia a seu favor. Segundo uma pesquisa da Fundação Getúlio Vargas de São Paulo (FGV-SP) realizada em 2019, no Brasil pelo menos 230 milhões de pessoas utilizam celulares e smartphones. No entanto, a realidade da internet no Amazonas é outra, por isso, a forma física continua valendo para quem não tem acesso ou familiaridade com o aplicativo”, pontuou.

Para a professora Tamar Fernandes, que tem um caçula de quatro anos de idade e precisa frequentemente levá-lo para atualizar as vacinas, será muito positiva a implementação da Carteira de Vacinação Digital e facilitará a vida de muitas mães pela praticidade.

“Seria muito bom, prático e facilitaria bastante a vida de todos. Sem contar que seria um meio de deixar as vacinas atualizadas, pois acabamos esquecendo e acumulando vacinas, também passando por campanhas, e o App facilitaria bastante e ajudaria nesse sentido”, destacou.

Para a universitária Patrícia Cabral além de facilitar, a Carteira Digital ainda vai contribuir com o meio ambiente. No entanto, ela ressalta a necessidade de investimento por parte do governo com a qualidade da internet.

“Sou a favor pela praticidade, já que ela estará ali ao meu alcance a qualquer momento. Mas é preciso que, haja investimento por parte do estado para os profissionais de saúde terem um sistema integrado para atualizarem os dados e as vacinas de todos os usuários e de forma prática também. Outro ponto positivo é a colaboração para com o meio ambiente, pois assim, evita-se o uso de papéis e mais papéis, portanto, menos árvores derrubadas para a confecção dos cartões de vacina”, defendeu.

Com informações da Assessoria