Neste sábado (2), o jornal Estado de São Paulo publicou uma reportagem, dizendo que deputados do PSL usaram empresas fantasmas para se beneficiar da verba indenizatória indevidamente. O deputado federal Delegado Pablo Oliva (PSL-AM) foi mencionado junto com mais 20 deputados do partido que apresentaram notas de empresas de fachada para justificar reembolsos de 730 mil reais da verba indenizatória, o famoso cotão.

O deputado delegado Pablo pagou R$ 100 mil para um colega de partido cuidar de suas redes sociais e comunicação.  De acordo com o  Estadão a consultoria não funciona no local informado na nota fiscal (rua Campina Verde 440, Flores). Igor Cordovil recebeu R$ 15 mil nos meses de fevereiro, março, abril e maio. Depois o valor mensal foi reduzido para R$ 10 mil em junho, julho, agosto, setembro e outubro, totalizando R$ 110 mil.

Igor Cordovil afirmou que não trabalha mais com o parlamentar e apenas responde pela secretária do PSL Amazonas.

Atualização às 17h15

Em nota, o deputado Pablo Oliva de manifestou sobre a matéria publicada pelo Estadão.

Confira na íntegra

Sobre a reportagem veiculada no site do jornal Estadão, no último sábado, 02 de novembro de 2019, intitulada “Deputados do PSL gastam verba com firmas fantasma”, e veiculada por meios de comunicação locais, informo que:

1. Sempre trabalhei contratando empresas de divulgação e marketing de modo transparente e com notório conhecimento público, pois os dados estão no portal da Câmara dos Deputados, e referem-se à divulgação de atividade parlamentar ao longo de 10 (dez) meses;

2. Importante salientar que entre os parlamentares da Câmara Federal, sou um dos que tem menos gastos com cota parlamentar ressaltando que, desde o início do mandato, abri mão de diversos privilégios gozados pelos deputados, tais como aposentadoria especial e auxílio moradia;

A reportagem é claramente tendenciosa, pois há 513 deputados federais na Câmara, muitos gastando recursos públicos de maneira duvidosa, mas o jornal O Estado de SP procura, como sempre, apenas os parlamentares do PSL.

Mais uma vez é triste ver a mídia sendo usada com único objetivo de promover a desinformação.