Brasília – Até agora, nenhum dos 27 governadores afirmou que irá seguir o decreto de Jair Bolsonaro e reabrir academias, barbearias e salões de beleza.

Por outro lado, 14 governadores já se manifestaram, em entrevistas e publicações nas redes sociais, dizendo que deverão ignorar decisão de Bolsonaro.

Piauí, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Maranhão, Ceará, Pará, Espírito Santo, Bahia, Alagoas, Goiás, Paraná, Pernambuco, Amazonas e São Paulo não vão reabrir os serviços.

“As próximas semanas exigirão restrições ainda mais duras, não é razoável admitir o contrário”, disse o governador de Pernambuco, Paulo Câmara.

O governador Ibaneis Rocha, do DF, também se manifestou contra o decreto de Bolsonaro: “Vou continuar seguindo o que os técnicos vêm apontando: eles apontam um risco muito grande grande de contaminação em bares, academias e restaurantes.”

“A decisão de reabertura de estabelecimentos, como salões de beleza e academias, é de cada prefeito, que deve analisar o cenário da saúde na cidade, como já decidiu o STF. O decreto federal que considera esses serviços como essenciais não altera a autonomia de gestão dos municípios”, disse Romeu Zema, de Minas Gerais.

Fonte: O Antagonista