Em mais um gesto de distanciamento da ditadura de Nicolás Maduro, o governo Jair Bolsonaro está colocando em prática o desmonte de sua rede consular na Venezuela.

De acordo com informações da revista Veja, o Itamaraty vai reduzir quase a zero os cinco postos diplomáticos no país vizinho.

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, publicou, nesta quinta-feira (5), portarias removendo três diplomatas da Venezuela e ordenando o retorno deles ao Brasil.

Os seguintes diplomatas serão alocados na Secretaria de Estado, que fica em Brasília:

A ministra de primeira classe Elza Marcelino de Castro, do consulado-geral em Caracas;
O conselheiro Francisco Chaves do Nascimento Filho, do consulado brasileiro em Ciudad Guayana;
O conselheiro Carlos Leopoldo Gonçalves de Oliveira, da embaixada em Caracas.