Brasil- Presidente Bolsonaro em vídeoconfência hoje (25) com os governadores do sudeste não deixou por menos e respondeu a altura o governador de São Paulo, que logo no inicio do seu discurso atacou o presidente.

Bolsonaro: “Agradeço as suas palavras, seu governador, completamente diferente e dissociada por ocasião das eleições de 2018, onde vossa excelência apoderou-se do meu nome para se eleger governador. Acabou as eleições, como fizeste com (inaudível) no passado, que se elegeu pra Prefeitura, vira as costas e começa a atacar covardemente aquele que emprestou o seu nome pra sua campanha, não de forma voluntária. Guarde essas suas observações para as eleições de 2022, onde vossa excelência possa destilar todo o seu ódio e demagogia por ocasião da (inaudível). Nós aqui temos responsabilidade. Desde o final das eleições de 2018, vossa excelência assumiu uma postura completamente diferente.”

Elevando o tom de voz, Bolsonaro disse que não aceita “de forma nenhuma” essas palavras “levianas” de Doria, de ser responsabilizado por tudo que acontece no Brasil. “Queremos sim preservar os idosos, mas não aceitamos demagogia barata”, vociferou o presidente.

Afirmou que não aceita o tucano como “porta-voz dos outros governadores”. “Governador João Doria, faça sua parte, o governo federal está pronto para comandar como sempre fez. Vossa Excelência foi quem fechou a porta para nós”, afirmou.

Doria começou sua fala “lamentando” os termos do pronunciamento de Bolsonaro na véspera em rede nacional de rádio e TV. Disse que “o senhor, como presidente da República, tem de dar o exemplo, e tem de ser o mandatário para comandar, para dirigir, para liderar o País, e não para dividir”.