Nesta quinta-feira, 21, a base do governador Amazonino Mendes (PDT) adotou uma estratégia quivocada ao esvaziar o pelnário da Assembleia Legislativa do Estado (ALEAM), para impedir a votação da LOA 2018, em sinal de protesto a oposição comandado pelo presidente David Almeida, que deu o voto de minerva em votação ao projeto que favoreceu a polícia.

Por causa desta ação, Amazonino Mendes deve começar o exercício de 2018 com pelo menos R$ 1 bilhão a menos para usar em ações na área da saúde e da segurança já que será obrigado a usar um orçamento menor que o previsto na Lei Orçamentária Anual de 2018.

Ou seja, sem dinheiro no caixa, Amazonino Mendes não poderá cumprir as promessas feitas na campanha para eleição suplementar de agosto deste ano, destinadas para “arrumar a casa”.