Assistência religiosa e espiritual em hospitais agora é lei em Manaus

Por Thiago Quara em 23 de novembro de 2021 às 9:31 | Atualizado 23 de novembro de 2021 às 9:31

Manaus – O prefeito de Manaus, David Almeida, tornou lei a proposição que assegura a assistência religiosa e espiritual por meio da Capelania nos estabelecimentos como hospitais públicos e privados, asilo e creches na capital amazonense.

De acordo com a lei, registrada sob nº 130/2021 o serviço de Capelania será voltado para a ministração de palavras de conforto espiritual, bem como a realização de cultos pertinentes à crença do mesmo, desde que compatíveis com o local.

O projeto estabelece que os capelães que desejarem prestar a assistência religiosa e espiritual, deverão comprovar certificação ou diploma junto à unidade de ensino devidamente reconhecida pelo Ministério da Educação, ser maior de 21 anos, estar no exercício de seus direitos políticos, se brasileiro, estar em condição regular no país, se estrangeiro, pessoa de ilibada conduta moral e profissional, ser apresentado por entidade religiosa interessada, com carta de recomendação com firma reconhecida em cartório e estar habilitado por instituição de capelania e registrado em entidade reconhecida como regulamentadora da atividade, tendo cumprido as exigências impostas pela legislação.

O projeto, é do líder do Republicanos na Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereador João Carlos.

“Com a aprovação desse projeto, iremos permitir que além dos hospitais, outras repartições sejam beneficiadas. Precisamos reconhecer a importância desse trabalho que é feito com amor e dedicação por pastores e pessoas habilitadas a prestarem esse auxílio que edifica e transforma vidas.”, defendeu o republicano.

Deixe seu comentário