Anuladas: Licitações da Reche Galdeano, Millennium Locadora e Kaele Ltda, tinham preços milionários e foram assinados no último dia do governo Amazonino - Portal CM7 - Notícias de Manaus e Amazonas
Manaus - Amazonas - 18:47
17 de Junho de 2019



Anuladas: Licitações da Reche Galdeano, Millennium Locadora e Kaele Ltda, tinham preços milionários e foram assinados no último dia do governo Amazonino


MANAUS – A ADS (Agência de Desenvolvimento Sustentável do Estado do Amazonas) anulou, na semana passada, três pregões presenciais que resultaram em atas de registro de preços para fornecimento de alimento e aluguel de carros, ônibus e caminhões. Os registros de preço chamam a atenção pelos valores milionários: R$ 323,7 milhões no total.

Todos foram assinados no dia 27 de dezembro, no penúltimo dia útil do governo Amazonino Mendes. Quem assinou as atas foi o então presidente da ADS, Túlio Cáceres Kniphoff.

A Portaria 009/2019 da ADS informa que o motivo das anulações são “vícios de procedimentos, em desacordo com a legislação em vigor, que impedem sua permanência no mundo jurídico”. Traduzindo: os processos estão recheados de irregularidades.

Na área de transporte são duas atas de registro de preços. Na primeira (n° 014-2018), três empresas venceram os os lotes: a Reche Galdeano e CIA Ltda., a Millennium Locadora Ltda. e a Kaele Ltda.

Os valores chegam a R$ 91.956.000,00 para aluguel de 740 carros utilitários populares e de luxo e 50 caminhões.

Entre os utilitários estão 20 caminhões pipa, cada um alugado por R$ 27,8 mil por mês – R$ 6,672 milhões por ano. Dez seriam alugados pela Reche e dez pela Kaele.

Outros 20 caminhões, sendo dez tipo baú e dez tipo basculante estavam na ata para a Reche. A Millennium tinha outros dez caminhões baú, ao preço de R$ 28 mil o aluguel mensal de cada um.

Carros de passeio tipo executivo eram 20, que seriam alugados pela Millennium a R$ 9,5 mil por mês, cada um – R$ 2,28 milhões em um ano.

A Millennium também venceu o pregão para fornecer 300 picapes cabine dupla, tração 4×4, cada uma alugada por R$ 11,4 mil, o que daria R$ 41,4 milhões por ano; e outras 200 picapes tração 4×2, a R$ 7,8 mil o aluguel unitário – R$ 18,72 milhões por ano.

Alimentação

Entre os itens de alimentação, a ADS fez registrou ata (n° 012/2018) para compra de 2 milhões e 100 mil embalagens de polpa de frutas de 20 quilos. O valor total das atas em nome de duas empresas ficou em R$ 23,6 milhões.

A Tupã Importações Ltda. ficou com dois lotes que somam R$ 14.465.960,00 e a Tamandare Empreendimentos Turísticos Ltda., com dois ao preço de global de R$ 9.160.000,00.

Outros itens constantes da Ata de Registro de Preço 012/2018 eram carne bovina, carne moída e peixe. Duas empresas arremataram os lotes ao preço global de R$ 24.258.500,00.

A empresa A Chaves Coimbra faturou a maioria dos lotes, e iria fornecer R$ 15,3 milhões em produtos como carne bovina, aruanã, pirarucu, tambaqui e picadinho de peixe e polpa de peixe.

A segunda empresa, a J.B. da Silva e Cia Ltda. venceu dois lotes para fornecer carne bovina em pacotes de 5 quilos. São 400 mil unidades, ao valor global de R$ 4,38 milhões.

Mais carros

A Ata de Registro de Preços n° 013/2018 também é para aluguel de carros. A Millennium ficou com dois lotes e a Kaele com outros dois. São mais 75 caminhões, 150 carros e 300 ônibus e micro-ônibus.

Juntas, as empresas iriam faturar R$ 183.945.600,00. Para a Millennium seriam R$ 24.170.400,00 e para a Kaele, R$ 156.491.400,00.

A Kaele forneceria em contrato de aluguel 150 ônibus (R$ 79,3 milhões/ano) e 150 micro-ônibus (R$ 61,5 milhões/ano) além de carros e caminhões nesses dois lotes.

Confira as atas anuladas:

Por Valmir Lima do Portal Amzonas Atual – https://amazonasatual.com.br/ads-anula-licitacoes-milionarias-dos-ultimos-dias-do-governo-amazonino/amp/

Deixe seu like:

FAÇA SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA NOTÍCIA