Manaus (AM) – Em 2020, o governador Amazonino Mendes vendeu a valor abaixo do mercado e passou os serviços de água para uma empresa francesa. Esta empresa já mudou quatro vezes de sócio e até hoje não levou água para toda cidade. Não cumpre metas.

Além disso, no interior do Amazonas, a empresa estadual COSAMA atende 12 municípios e nos demais 48, as prefeituras cuidam da água. Nenhuma empresa tem interesse. Esgoto muito menos. Portanto, esses serviços somente o poder publico poderá atender.

No ranking das dez piores cidades em coleta de esgoto, Manaus aparece na sexta colocação, como apenas 12,43% da população beneficiada, dado do Sistema Nacional de Informações sobre o Sistema (SNIS – base 2018). A situação da capital é pior do que Belém e Macapá. Não há investimentos pela empresa privada, pois não dá lucro.

Como citado, durante sua gestão Amazonino autorizou a cobrança de taxa de esgoto (saneamento), que não existe e que também é bastante questionada pelos consumidores. Em diversos bairros da zona Leste de Manaus, o que mais é cobrado pela população é um sistema de saneamento decente e que funcione.

Muitas vezes o valor da conta de água, equivale a 50% do valor final de consumo, e o tal saneamento não é visto.
Amazonino quer ser prefeito novamente e aprece em primeiro nas pesquisas. Porém, vale ressaltar que o episódio do citado acima, foi um dos diversos pontos negativos que marcaram a gestão dele durante ocupar o cargo majoritário no Amazonas.

Fonte: Portal Baré