O pedido de liminar impetrado pela deputada estadual Alessandra Campelo (MDB) que pretendia barrar o funcionamento da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da saúde. Foi negado pelo desembargador do Tribunal de Justiça do Amazonas, Mauro Bessa, na manhã desta segunda-feira(1º). Na ação a deputada questiona  a composição da comissão, mas o argumento foi desconsiderado pelo desembargador que, além de negar o pedido, julgou extinto o processo sem resolução do mérito. A CPI continua normalmente com seu trabalho, Alessandra Campelo, faz parte da base do governo Wilson Lima.

Bessa sustentou, ainda, que o presidente da Assembleia Legislativa do Estado (ALE), deputado estadual Josué Neto (PRTB), cumpriu decisão anterior de alterar a composição dos membros da CPI.