Alessandra Campêlo defende vacinação prioritária para trabalhadores da Assistência Social

Por Bruno Almeida em 1 de abril de 2021 às 14:10 | Atualizado 1 de abril de 2021 às 15:51

Amazonas – Em defesa daqueles que trabalham na linha de frente do combate à covid-19, a deputada estadual licenciada e atual titular da Secretaria de Estado da Assistência Social (Seas), Alessandra Campêlo, reafirmou a necessidade da vacinação para profissionais da assistência social.

A declaração foi feita durante reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), encontro da administração da Seas com gestares municipais da assistência social. A pauta já havia sido levada à tribuna da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) por Alessandra.

“Sou totalmente a favor da inclusão dos trabalhadores do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) no grupo prioritário para a vacinação contra a covid-19. É consenso a importância dos trabalhadores da assistência social, como assistentes sociais, psicólogos, administrativos, visitadores, cadastradores e servidores dos Cras e dos Creas. Defendo a imunização para todos, sem distinção. Entretanto, devido à falta de vacinas, priorizar quem trabalha diretamente no atendimento à população é uma medida necessária”, disse.

A fala da secretária converge com o texto-base do Projeto de Lei 1011/20, que estabelece prioridade para 16 grupos dentro do plano de vacinação contra a Covid-19, aprovado na noite desta quarta-feira (31), na Câmara dos Deputados, em Brasília.

No projeto, foram adicionados profissionais do Sistema Único de Assistência Social (Suas), das entidades e organizações de assistência social, e os conselheiros tutelares que prestam atendimento ao público; trabalhadores da educação do ensino básico em exercício nos ambientes escolares; os coveiros, atendentes e agentes funerários; profissionais que trabalham em farmácias; oficiais de Justiça; os taxistas e os mototaxistas; e profissionais de limpeza pública.

Deixe seu comentário