Vigilante da UFAM assassinado após assalto dentro da faculdade de medicina na Afonso Pena, centro de Manaus - Portal CM7
 
Manaus, 11 de dezembro
Mercado financeiro
Dólar
Euro
 
 
Home / Últimas Notícias / Polícia / Vigilante da UFAM assassinado após assalto dentro da faculdade de medicina na Afonso Pena, centro de Manaus

Vigilante da UFAM assassinado após assalto dentro da faculdade de medicina na Afonso Pena, centro de Manaus

Da redação | 08/03/2017 21:20

Um vigilante, que prestava serviços no prédio do curso de medicina da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), foi assassinado, no início da noite desta quarta-feira (8), por volta das 18h15. O crime aconteceu na entrada da instituição, localizada na rua Afonso Pena, bairro Centro, Zona Sul de Manaus.

 

De acordo com uma testemunha, dois infratores, que estavam a pé, tentaram roubar a arma do segurança. “Eles puxaram a arma e o segurança tentou revidar. Nesse momento, foi baleado e caiu no chão”, disse o vendedor João Carlos, 46.

O vigilante foi baleado com dois tiros e morreu no local

 

Um professor da faculdade, que estava no local no momento do crime, disse que na hora houve correria e pânico entre alunos e funcionários. “Eu só escutei dois tiros e corremos em direção as escadas. Eram muitos os gritos de socorro. Tentamos entrar na sala da diretoria, mas já estava trancada. Foi muito pânico”, destacou Alexandre Miiralha.

Segundo o tenente PM Adilson, da 24ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), o vigilante, que é da empresa Global Service, mas não teve o nome revelado, foi baleado com dois tiros. “Primeiro, supostamente, ele foi baleado no ombro e tentou fugir. Nesse momento, foi baleado novamente com um tiro nas costas e caiu no chão. Os dois autores ainda não foram localizados”, informou o tenente da 24ª Cicom.

Após ser baleado, o vigilante recebeu os primeiros socorros, ainda no local, por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas não resistiu.

Uma equipe do Instituto Médico Legal (IML) esteve no local para fazer a remoção do corpo da vítima. O caso será investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

{{post.date}}

 


Anuncie em Nossas Pesquisas
Anuncie em Nossas Pesquisas

FAÇA SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA NOTÍCIA