Manaus – Cerca de 28 pessoas foram presas nesta segunda-feira (29), após se cadastrarem para receber o auxílio emergêncial do governo federal de forma irregular. As prisões aconteceram durante a primeira fase da opeção “Afronte ao Auxílio”, deflagrada pela Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM).

De acordo com o secretário da SSP-AM, Louismar Bonates, as investigações começara após o envio de uma lista com os nomes suspeitos pela Controladoria Geral da União (CGU). Os mandados começaram a ser cumpridos em Manaus desde a segunda-feira da semana passada.

“Ao todo a CGU mandou 559 nomes para serem apurados se receberam o auxílio de forma irregular. Desses nomes foram comprovados 321 pessoas. Ainda tem vários em investigações. A gente apurou que desse total, 32 tinham mandados de prisão em aberto por homicídio e por tráfico. A operação terá outras fases”, disse.

Foram cumpridos 32 mandados judiciais em abertos, que resultaram na reclusão de 28 suspeitos do crime. Nesta primeira fase da operação, foram cumpridos mandados em abertos relativos aos crimes de homicídio, tentativa de homícidio e tráfico de drogas. Dos 28 preso, 15 eram relativos a homícidios.

“Essas pessoas que foram identificadas pedindo auxílio emergêncial vão ter de devolver o valor. Elas não preenchiam o pré-requesito para receber o benefício. No momento em que eles se credenciam de forma falsa, eles estão comentendo o crime de estelionato. Quem tem mandado em aberto por crimes não podem receber o auxílio”, destacou.

De acordo com Bonates, o objetivo do trabalho foi coibir o pagamento indevido do auxílio emergêncial a criminosos. Além de serem recolhidos para cumprir pena pelos delitos já cometidos, eles devem responder ainda por falsidade ideológica e estelionato.