Manaus- Dois vigilantes foram baleados e tiveram suas armas de fogo roubadas por criminosos no começo da manhã desta segunda-feira, na Usina Mauá (Posto Security) no bairro do Mauazinho, Zona Sul de Manaus.

Os traficantes que comandam uma perigosa facção naquela região da cidade, ordenaram que todos os vigilantes que fazem a guarda das empresas situadas no bairro do Mauazinho sejam assaltados e tenham suas armas roubadas.

A polícia confirma que a ordem foi dada no último final de semana quando uma operação do Departamento de Investigação sobre Narcóticos apreendeu 700 quilos de drogas e armas em um avião que pousou no aeroclube de Manaus.

A ordem dos chefões do tráfico no bairro do Mauazinho começou a ser cumprida na manhã desta segunda-feira no posto de vigilância da Usina Mauá onde os vigilantes foram rendidos, balados nos braços e suas armas foram roubadas.

Os dois vigilantes ainda não tiveram seus nomes divulgados e a empresa para a qual eles trabalham confirmou que foram socorridos e levados para o Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto onde estão internados.

Os vigilantes não correm perigo de vida, de acordo com um terceiro vigilante que também trabalha na Usina Mauá e ajudou a socorrer seus colegas após serem atingidos pelos tiros disparados pelo grupo criminoso.

Policiais militares que atenderam a ocorrência chegaram a entrar em uma área de mata e segundo informações, houve troca de tiros com traficantes, mas não há nenhuma confirmação de prisão ou de recuperação de armas roubadas até o momento.

Depois da ação dos criminosos na Usina Mauá e da descoberta da ordem dos traficantes para atacar e roubar armas de fogo todos os vigilantes que trabalham nas empresas situadas no bairro do Mauazinho estão em alerta geral.

O ataque desta segunda-feira na referida usina vai ser investigado pela Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (DERFD) que já enviou uma equipe de policiais ao local para coletar mais informações sobre este crime.