Manaus – Rafael Fernandez, de 31 anos, principal suspeito de assassinar Kimberly Mota, Miss Manicoré, confessou que matou a ex-namorada enquanto ela dormia após abrir o WhatsApp da modelo e encontrar trocas de mensagens da vítima com outros homens, encontros marcados e traições. A confissão foi feita nesse sábado, dia 16, a Polícia Civil de Roraima. Segundo informações da Polícia Militar roraimense, no momento em que foi capturado, na sexta, dia 15, Rafael já teria confessado o crime.

Depoimentos de amigos da miss e da ex-companheira de Rafael já formavam o perfil do rapaz como ciumento e possessivo. Inclusive disseram que o motivo do término do relacionamento ente Kimberly e Rafael foi justamente a pressão do rapaz para que a miss se mudasse para a casa dele.

Relacionamento abusivo

Depoimentos de amigas da miss Manicoré mostraram que Rafael era controlador e verificava tudo o que Kimberly postava nas redes sociais. A exposição da miss nas mídias incomodava o suspeito, que pressionava a jovem de 22 anos para que se mudasse para o apartamento onde ele morava – mesmo local onde ela foi encontrada morta- assim ele poderia controlar a jovem de perto.

Poucos dias antes a jovem recusou a oferta e terminou o relacionamento, mas continuou mantendo contato com Rafael. Na noite em que foi morta, Kimberly deveria dormir na casa de Rafael, porém, ele aproveitou o momento para ver com quem a moça mantinha contato. Numa crise de ciúmes ele assassinou Kimberly enquanto ela dormia.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública de Roraima (SSP-RR) Rafael deve chegar em Manaus por volta das 21h da noite deste sábado, dia 16. Ele será levado diretamente para a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), onde será devidamente interrogado pela Polícia Civil do Amazonas. Fonte Polícia 24Horas

Tags: , ,