Policiais militares negam participação em série de homicídios, em Manaus - Portal CM7
 
Adsense Responsivo
Manaus, 16 de June 25 ºC Tempestades
Mercado financeiro
Dólar R$ 3.73 -2.15%
Euro R$ 4.3315 -1.68%
 
 
Home / Últimas Notícias / Polícia / Policiais militares negam participação em série de homicídios, em Manaus

Policiais militares negam participação em série de homicídios, em Manaus

Postado por Redação | 29/07/2016 21:50

OPERRAÇÃO-ALCATEIA-FOTOS-IONE-MORENOO juiz Mauro Antony, titular da 3ª Vara do Tribunal do Júri, ouviu na manhã desta quarta-feira (27), três acusados da morte de João Fausto da Costa Neto, ocorrida em julho do ano passado, em Manaus. A morte de João Fausto está entre as 23 ocorridas após o assassinato do sargento da Polícia Militar Afonso Camacho Dias, numa sequência de homicídios que desencadeou a ‘Operação Alcateia’.

A primeira a ser ouvida na audiência desta quarta-feira foi uma mulher, que falou na condição de testemunha. Segundo o juiz Mauro Antony, o Ministério Público Estadual (MPE-AM) solicitou que outras duas testemunhas, que não haviam sido arroladas no processo, também sejam ouvidas. Elas serão convocadas para a próxima audiência, já marcada para o dia 30 de setembro, no Fórum Ministro Henoch Reis.

Em seguida, foram ouvidos os acusados Janilson Monteiro da Frota, Bruno Cezanne Pereira e Germano da Luiz Júnior (os dois últimos, policiais militares) que, durante a audiência de instrução e julgamento negaram a participação no assassinato de João Fausto.

Conforme consta nos autos do processo, em busca e apreensão realizada na casa do policial Bruno Cezane, autorizada pela Justiça, foi encontrada uma arma, que seria do réu. O exame de balística apontou que as balas utilizadas no crime saíram dessa pistola.

Audiências

Na semana passada, o juiz de Direito Mauro Antony, titular da 3ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Manaus, iniciou o interrogatório de réus e testemunhas da “Operação Alcateia”. O primeiro acusado a ser ouvido foi o soldado da Polícia Militar, Magno Azevedo Mafra. Além dele, o delegado Leandro Almada, da Polícia Federal, que integrou a força tarefa para apurar os casos, também foi ouvido pelo Ministério Público e o juiz.

O caso é uma dos mais complexos que já passou pelo Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM). O juiz Mauro Antony e o Ministério Público optaram por desmembrar o processo, devido ao grande número de acusados – 21, no total -, no sentido de facilitar a realização das audiências e a conclusão dos processos.

A próxima audiência da operação Alcateia será no dia 10 de agosto, uma quarta-feira. A 3ª Vara do Tribunal do Júri vai ouvir uma testemunha nessa data.

Matéria do Emtempo

Anuncie em Nossas Pesquisas
Anuncie nas Últimas Notícias

FAÇA SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA NOTÍCIA

 
 
Aplicativo da Rádio CM7