Depoimentos da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) e militares do Exército, que atuaram na ação no Complexo do Salgueiro, se contradizem em relação a morte de sete pessoas que ocorreu durante a operação no sábado (11).

A investigação do caso está a cargo do delegado Delegacia de Homicídios de Niterói, Marcus Amim, que não teria poderes para investigar os militares envolvidos por conta de lei recentemente aprovada pelo presidente Michel Temer.

Segundo o jornal O Globo, oficiais da Polícia Civil disseram que os militares teriam efetuado os disparos durante a realização do baile funk. Enquanto que a um programa da TV Globo, o porta-voz do Comando Militar do Leste, coronel Roberto Itamar, afirmou que o Exército fez disparos durante a ação.